mp

quinta-feira, dezembro 15, 2005

E fez-se justiça

O co-piloto português Luís Santos foi finalmente libertado após 14 meses em prisão preventiva na Venezuela. Dez dos quais em regime domiciliário. O caso deu direito a ameaças de greve dos pilotos portugueses, a manifestações junto da embaixada venezuelana e em Salamanca, aquando da Cimeira Ibero-Americana a diligências da diplomacia portuguesa e até a uma piçada muito bem dada ao Jorge Sampaio pelo Hugo Chavez.

O tempo médio da prisão preventiva em Portugal é de 24 meses.

Dificilmente um co-piloto Venezuelano conseguiria um regime de prisão domiciliária em Portugal (afinal não era a casa dele), sobretudo se estivesse indiciado pela frase "Cala-te e faz o teu trabalho" [quando a hospedeira se queixou do número e do peso das malas]...

Mas fez-se justiça e é um dia muito feliz para todos.

1 Comments:

Blogger Guedes said...

Para mim foi um dia normal...

2:26 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home