mp

sexta-feira, dezembro 09, 2005

Ainda os (não) debates

Mais dois debates, mais dois bocejos. A vontade de dormir não foi tanta como no Cavaco vs Alegre ou Soares vs Jerónimo. Mesmo assim, o Cavaco vs Louçã continuou longe daquilo que se podia esperar de um debate entre dois políticos (e economistas) em pólos ideológicos completamente opostos. Como já disse aqui, a culpa é sobretudo do formato destes debates/entrevistas paralelas. Espero que alguém quebre as regras. Alguém reparou nos metros que separavam Cavaco Silva e Francisco Louçã?

2 Comments:

Blogger Zé Pedro said...

Na ânsia de dar informação, as televisões perdem-se nos embróglios argumentativos dos candidatos. Já desde o sofismo que é assim: quando um candidato não quer responder, não responde e pronto! Não é por se fazerem confrontaçõezinhas de ideias, cada uma no seu palanque, que o debate funciona melhor. Isso é na América, em que os políticos estão treinados para agradar ao povo e aos lobbies que lhes pagam as campanhas e que querem ver resultados. Cá, tem de haver pau! Quero lá saber da igualdade de oportunidades! Se um gajo não sabe debater lixa-se! Dantes os debates eram divertidos, agora só servem para consumo interno.

8:35 da manhã  
Blogger Guedes said...

Porque não fizeste deste comentário um post?

12:09 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home